Moral

Duterte rechaça aprovar união civil gay e dispara – “Isso não se aplica a nós, porque somos Católicos”

CURTA PANORAMA LIVRE NO FACEBOOK

As Filipinas não vão legalizar uniões entre pessoas do mesmo sexo, disse o presidente Rodrigo Duterte, frustrando assim o que seria uma promessa de campanha de apoiar uma legislação para uniões homossexuais.

Duterte ressaltou que o país é o bastião na Ásia do Catolicismo Romano, que se opõe firmemente ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Ao apontar para uma edição recente da revista Time que abordou questões de gênero, apresentando uma mulher trans em sua capa, ele disse – “Essa é a sua cultura”, referindo-se aos países onde a revista americana circula.

E prosseguiu – “Isto é para eles. Isso não se aplica a nós, porque somos Católicos”, completou Duterte em um longo discurso à pequena comunidade filipina em Mianmar, feito dia 19 de março, onde esteve em visita para reforçar os laços regionais.

duterte-shoot-to-kill

Uma transcrição do discurso foi distribuída aos jornalistas em Manila capital das Filipinas.

“Está no código civil, que indica que você pode casar somente como uma mulher, para mim, e para uma mulher se casar com um homem. Essa é a lei nas Filipinas. ”

Duterte, de 72 anos, disse que estava apenas seguindo o que estava nas leis, afirmando que não se opunha à sexualidade de ninguém. Dois de seus cunhados, e alguns de seus primos, são gays, disse ele.

Mas ele enfatizou: “Onde quer que Deus o tenha colocado, fique aí”. Ele observou que ninguém estava autorizado a “apagar a grande divisão entre uma mulher e um homem”.

Tal posição contrastaria com a postura de Duterte durante a campanha de 2016, quando expressou seu apoio a uma possível legislação que permitiria o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Em um comício pré-eleitoral em janeiro de 2016, Rodrigo Duterte teria dito a progressistas e grupos gays que iria permitir uniões civis entre pessoas do mesmo sexo.

Duterte na ocasião teria dito que parecia haver um “erro na Bíblia” quando esta diz que os casamentos devem ser apenas entre homens e mulheres e que casamentos deveriam ser para “Adão, Eva e os gays”, gerando aplausos do público presente.

Mas desde que ganhou a presidência por uma margem larga em maio, Duterte felizmente ainda não cumpriu essa promessa.

Seus aliados na Câmara dos Deputados, que controlam os votos lá, jogaram para debaixo do tapete um projeto de lei sobre “direitos” dos gays e lésbicas, colocando-o em segundo plano, argumentando que não era uma prioridade.

Tal projeto teria legalizado a união civil entre pessoas do mesmo sexo nas Filipinas, onde a Igreja Católica exerce uma influência política substancial.

A Igreja bloqueou com sucesso até 2012, a aprovação de uma lei de planejamento familiar que exigia contraceptivos gratuitos e ainda está na a frente dos esforços para impedir a conversa sobre a legalização do divórcio. Além do Vaticano, as Filipinas são a única nação do mundo que ainda proíbe o divórcio, mantendo assim a estabilidade de suas famílias.

Apesar de tudo, Rodrigo Duterte tem uma relação complicada com a Igreja Católica, a qual ele tem atacado vulgarmente como uma “instituição hipócrita”. Ele acusou abertamente seus líderes de corrupção e exploração sexual, mostrando que confunde o Clero com a Igreja em si –  que é composta por sua tradição e doutrina que vão além de falhas humanas.

A Igreja nas Filipinas é uma força política quando quer. Ela ajudou a derrubar dois presidentes – Ferdinand Marcos em 1986 e Joseph Estrada em 2001 – sobre alegações de corrupção. E em fevereiro, reuniu cerca de 30.000 pessoas em um protesto em grande parte pacífico, contra Duterte.

Referência:

New York Times

Standard
Moral

Médica diz malhar bíceps para fazer abortos e caso o bebê saia com vida só revela dependendo de “quem esteja na sala”

CURTA PANORAMA LIVRE NO FACEBOOK

Um novo vídeo de conteúdo sigiloso, feito pelo Centro de Progresso Médico (CMP), divulgado na manhã da última quarta (29), mostra uma abortista da Planned Parenthood, chamada Dr. DeShawn Taylor,  descrevendo gestualmente como entregar bebês abortados intactos para que suas partes corporais possam ser colhidas, dizendo que as vezes ela precisa “ir para acadêmia” antes de cometer alguns abortos, devido ao fato de precisar fazer muita força no procedimento. A “doutora” DeShawn Taylor também explicou que presta “atenção para quem está na sala” se um bebê abortado mostrar sinais de vida.

O vídeo vazou um dia depois que o chefe da CMP, David Daleiden, e sua co-investigadora Sandra Merritt foram acusados de 15 crimes, no estado da Califórnia, por gravarem suas conversas secretamente com altos executivos da indústria aborto.

No novo vídeo, DeShawn Taylor, que anteriormente era diretora médica da Planned Parenthood do Arizona e provedora de abortos, de longa data, na Planned Parenthood Los Angeles, fala abertamente aos investigadores, em uma recepção do que era uma conferência da Planned Parenthood.

Tal evento contava com Deborah Nucatola, diretora sênior dos Serviços Médicos da Planned Parenthood Federation of America, e foi justamente ela quem apresentou os investigadores do CMP a DeShawn Taylor.

Deborah Nucatola é a mesma que apareceu em outros vídeos, já divulgados, afirmando que “muitas pessoas querem os corações [das crianças abortadas] intactos, nos dias de hoje, pois elas estão procurando por nódulos específicos… Nódulos AV, SA… E eu tipo, uau, nem sabia – bom para elas”.

Os investigadores se passaram por compradores de tecidos fetais a Taylor, que revela grande preocupação com sua equipe.

“Não é uma questão de como me sinto sobre isso [o feto] saindo intacto, mas eu tenho que me preocupar com meu pessoal e os sentimentos das pessoas sobre ele sair parecendo um bebê”, disse Taylor sobre os abortos que ela faz até 24 semanas.

“Nós temos as pessoas que fazem a nossa documentação para os certificados de óbito fetal e eles no mandam e-mails chamando-os de ‘bebês’. ‘bebê’ isso, bebê, bebê fulano de tal, e eu fico tipo, nossa isso é assustador!”

Após admitir que se choca ao “descobrir” que está lidando com bebês e os matando, Taylor continua a explicação dizendo se preocupar com quem está na sala caso o bebê saia vivo do procedimento que tenta matá-lo.

“No Arizona, se o feto sair com qualquer sinal de vida, nós supostamente o transportamos ao hospital.” O investigador do CMP retrucou perguntando se havia “qualquer procedimento padrão para verificar sinais de vida” – Taylor respondeu: “Bem, a coisa é, quero dizer o macete é, você precisa prestar atenção para quem está na sala, certo?”

Então dependendo de quem esteja na sala, mesmo que a criança ainda esteja com vida, seu desmembramento e consequentemente assassinato pode ser concluído.

A conclusão de David Daleiden, um dos investigadores que responde na justiça por desmascarar essa máfia da morte, é certeira.

“Estas imagens mostram um médico do aborto de longa data da Planned Parenthood, disposto a vender partes de bebês com fins lucrativos, usando métodos de aborto criminosos para obterem mais partes intactas do corpo e até mesmo encobrindo o infanticídio”, disse Daleiden.

“Esta filmagem é apenas uma prévia das acusações condenatórias e incriminatórias dos líderes da Planned Parenthood em nossas gravações ainda não lançadas, que foram censuradas por uma ordem inconstitucional de mordaça, de um juiz federal de São Francisco”, completou o investigador.

Mas o show de horrores não acabou ainda. Com frieza, a “doutora” Taylor segue expondo detalhes horripilantes.

Segundo ela, “demanda mais força” para desmembrar um bebê que não tenha sido morto pela injeção de digoxina, disse Taylor aos pesquisadores do CMP. “Meus bíceps apreciam” quando a droga para parar o coração funciona, revelou.

“Eu me lembro quando eu era uma membra [do Planejamento Familiar] e eu estava treinando, eu estava tipo, ‘Oh, eu tenho que ir para a acadêmia para isso'”, diz Taylor sobre a força que ela precisa fazer, usando seus bíceps, ao cometer um desmembramento abortivo com fórceps.

David Daleiden novamente acerta na mosca e explica que a única diferença entre a forma como a Planned Parenthood comete abortos e a forma como o assassino condenado Dr. Kermit Gosnell fazia abortos é que “Gosnell não foi tão cuidadoso quanto a ‘prestar atenção a quem está na sala'”.

“Os políticos eleitos devem parar de forçar os contribuintes a subsidiarem o negócio do aborto criminoso da Planned Parenthood, e o Departamento de Justiça deve imediatamente abrir uma investigação completa e processar a Planned Parenthood até a extensão máxima da lei”, completou Daleiden.

Um painel no Congresso americano reuniu-se para investigar o comércio de partes do corpo de bebês abortados tendo como referência a Planned Parenthood, empresas de tecido fetal e universidades com a acusação por procedimento criminal, no ano passado. O Comitê Judiciário do Senado também recomendou que a Planned Parenthood seja investigada pelo FBI e possivelmente processada.

“A gigante do aborto continuar a receber mais de US $ 500 milhões em financiamento dos contribuintes é algo simplesmente inconcebível”, disse Marjorie Dannenfelser, presidente da Susan B. Anthony List.

“Os legisladores devem agir imediatamente para redirecionar esses fundos para os centros de saúde comunitários, que superam as instalações da Planned Parenthood em mais de 20 a um em todo o país e oferecem uma gama completa de cuidados de saúde primários. Exortamos os republicanos a se unirem e a fazer isso antes que os deputados deixem a capital para o recesso de primavera”, concluiu Marjorie Dannenfelser.

O recesso de primavera do Congresso começa 11 de abril. O projeto de lei “American Healthcare Act” teria tirado o financiamento do merado do aborto, mas foi removida da Câmara dos Estados Unidos por falta de votos.

Kristan Hawkins, presidente da Students for Life of America, disse que o novo vídeo é um “despertador” para o Congresso.

“Eles não deveriam fazer tudo o que está ao seu alcance para desmantelar uma organização que até mesmo consideraria quebrar a lei, recusando atenção médica a uma criança nascida viva após um aborto frustrado, dependendo de quem esteja na sala durante um aborto? E quanto à mãe – foi-lhe dito alguma vez que há uma possibilidade do seu filho nascer vivo e o fazerem sofrer sem conforto ou reconhecimento de sua humanidade?”, indagou Hawkins.

“Não há tamanho para o bem que a Planned Parenthood podia fazer se parasse de tirar a vida de bebês inocentes, traindo seus pacientes – mães, irmãs, esposas, namoradas e contornando a lei por todos os meios possíveis, para ganhar mais dinheiro”, finalizou Hawkins.

Ela pediu ao procurador-geral Jeff Sessions para “prosseguir imediatamente com as acusações criminais recomendadas a ele pelo Congresso contra a Planned Parenthood e seus parceiros de negócios”.

Referência:

Life Site News

Standard
Moral

Câmara dos EUA derruba medida de Obama que obrigava estados a financiarem aborto

CURTA PANORAMA LIVRE NO FACEBOOK

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos votou hoje a derrubada da regra HHS (Health and Human Services), medida de última hora do ex-presidente Obama, que obrigava os estados a destinarem grandes somas de dinheiro do “Title X Family Planning”, para organizações que fazem abortos. A revogação venceu por 230 votos a 188.

1041837869

O “Title X” é um programa de subsídios federais dedicado exclusivamente ao planejamento familiar, mas tecnicamente não ao aborto. Porém antes de sair da presidência, Obama empurrou, através de um regulamento do HHS, uma medida que forçava os estados a financiarem a Planned Parenthood com verbas da “Title X”.

Sob esta regra, os estados deviam dar a Planned Parenthood ou a outras entidades abortistas recursos da “Title X”, não podendo optar por redirecionar esses fundos para outras clínicas.

A famigerada Planned Parenthood é a maior provedora de abortos do país. Matando cerca de 300 mil bebês anualmente.

O presidente do Conselho de Pesquisa da Família, Tony Perkins, chamou a regulação HHS de Obama de “um folheto de fundo de quintal para a indústria do aborto”.

Graças à Lei de Revisão do Congresso, o Congresso pode revogar tais regulamentos dentro de 60 dias legislativos. A partir de agora, apenas 51 votos no Senado são necessários para dar fim a esse absurdo regulamento da morte.

A Republicana Diane Black, apresentou a resolução (H.J. Res. 43) para derrubar o que os grupos pró-vida chamam de o “presente de despedida” que o governo Obama deu à Planned Parenthood.

No dia 14 de fevereiro, a Planned Parenthood enviou um e-mail para seus adeptos advertindo que se a Câmara votasse para derrubar a regra HHS, de Obama, isso seria um “ataque devastador” a entidade.

“Encorajará políticos extremistas a bloquear” o financiamento de “um centro de saúde apenas porque esse centro também oferece um aborto seguro e legal”, disse a presidente da Planned Parenthood, Cecile Richards.

Entretanto Diane Black rebateu dizendo que deixar os estados com o direito de decidirem não dar o “Title X” aos grupos que cometem abortos, não deve ser uma questão meramente partidária.

“Você não precisa ser [pró-vida] para apoiar esta resolução, você apenas tem que apoiar a 10ª Emenda. Nós não estamos votando para tirar o financiamento da Planned Parenthood de forma alguma. Nós não estamos votando para cortar o financiamento do Title X. E não estamos votando para restringir os ‘direitos’ ao aborto”, disse Black.

Outro deputado, Luke Messer, republicano de Indiana, foi mais enfático – “Sem este projeto de lei (H.J. Res. 43), os estados seriam forçados, por burocratas federais, a financiar a indústria do aborto”

O deputado Chris Smith também apontou as atrocidades cometidas pelas entidades abortistas – “A Planned Parenthood destrói ou envenena quimicamente um bebê a cada dois minutos. Por que os contribuintes norte-americanos dão meio bilhão de dólares todos os anos à Planned Parenthood?”, questionou o Republicano de Nova Jersey.

Vale lembrar que Margaret Sanger, a fundadora da Planned Parenthood, apoiava o racismo e a eugenia e tinha como ideia ao criar a entidade conter o nascimentos da população negra e pobre nos Estados Unidos. Com isso a desculpa usada foi criar uma organização para “planejamento familiar”.

Já Maureen Ferguson, assessora política da Associação Católica, observou que muitos estados não queriam financiar a Planned Parenthood depois de investigadores gravarem vídeos flagrando as negociatas dos dirigentes, da Planned Parenthood, que lucravam com a venda de partes de bebês abortados.

“Novos vídeos que investigam a Planned Parenthood mostram o porquê da votação de hoje na Câmara. É uma vitória importante para os estados de gastar os dólares dos contribuintes em centros de saúde comunitários que fornecem cuidados abrangentes ao invés de canalizar esse dinheiro para a maior cadeia de clínicas de aborto”, expôs Ferguson.

Maureen Ferguson continuou e ressaltou que o dinheiro que Obama obrigava os estados darem aos abortistas estavam sendo tirados de clínicas sérias e que fazem um trabalho pela vida.

“Muitos estados apressaram-se em redirecionar o dinheiro dos contribuintes para clínicas de saúde comunitárias que realmente oferecem cuidados pré-natais completos, mamografias e outros serviços não oferecidos nas clínicas de aborto da Planned Parenthood. A administração Obama emitiu regulamentos que proíbem estados de fazerem ajudarem tais entidades e hoje esta casa rescinde esses regulamentos”, cravou a assessora da Associação Católica.

Por fim, Susan B. Anthony List, presidente da Marjorie Dannenfelser – entidade que advoga pela vida – espera que a resolução seja aprovada rapidamente pelo Senado e pelo presidente Donald Trump.

“O legado de Obama, de forçar os americanos a financiarem a indústria do aborto, está sendo desmantelado pelo nosso novo presidente pró-vida e pelo Congresso pró-vida. Esperamos a rápida aprovação desta resolução no Senado para que ela possa receber a assinatura do Presidente Trump”, finalizou Susan.

Referência:

Life Site

Standard
Moral

Rússia proíbe site pornô Brazzers alegando “danos a psique humana”

CURTA PANORAMA LIVRE NO FACEBOOK

A Rússia não para de desferir duros golpes ao globalismo judaico e sua guerra cultural – desta vez a gigante da pornografia conhecida como Brazzers foi proibida e bloqueada no país por razões de saúde pública.

3f22956a842f4407a98cae9e149dcd00

A pornografia extrema e explícita apresentava conteúdos como “Teens Like It Black” (propagação de racialismo), “Real Wife Stories” (glorificando as mulheres casadas que enganam seus maridos) e o estímulo a atos grosseiros, não-naturais e fisicamente prejudiciais como a sodomia.

De acordo com o Moscow Times, o governo russo bloqueou o site de vídeo adulto Brazzers sobre alegações de que seu conteúdo pornográfico tem uma “profunda influência negativa sobre a psique humana”.

O órgão de observação da mídia russa Roskomnadzor colocou o site na lista negra, nesta última terça-feira (7), bloqueando o acesso de servidores baseados na Rússia.

O movimento segue uma decisão do tribunal do distrito de Bolsheglushitsky, na região de Samara, de outubro de 2016.

O tribunal decidiu que o conteúdo pornográfico do Brazzers tem um “impacto puramente negativo na psique humana” e “violava os direitos dos cidadãos”, segundo o jornal russo TJ Journal. O caso foi levado ao tribunal por promotores locais que trabalham “pelo interesse da Federação Russa”.

O movimento segue a decisão de Roskomnadzor que enviou para a lista negra a página adulta Pornhub em setembro de 2016. Um tribunal em Krasnodar pediu o bloqueio da página pornográfica depois de decidir que o site violou as leis de proteção a criança.

O Pornhub reagiu à proibição, oferecendo aos russos 14 dias de livre acesso aos seus serviços premium. O site também ofereceu aos funcionários de Roskomnadzor um melhor pacote de adesão em troca do fim da proibição – proposta que foi prontamente recusada.

Magnatas judeus por trás da Brazzers e MindGeek

brazzersjew

A Brazzers, com sede no Canadá, é hoje um dos maiores impérios de pornografia na internet, e seu patrocínio é responsável pelo financiamento de sites de streaming gratuitos como o Pornhub.

A Brazzers é uma subsidiária da MindGeek, que possui basicamente todos os sites de streaming de pornô gratuitos da internet. Aqui está uma lista dos sites que a MindGeek opera:

mindgeekowns

O CEO da MindGeek é um sombrio judeu chamado David Marmorstein-Tasillo, que curiosamente nunca foi fotografado.

A MindGeek evoluiu de uma empresa pornô menor chamada Manwin, que foi alvo de várias investigações de autoridades em todo o mundo devido as suas atividades ilegais. Em abril de 2011, o judeu de Wall Street, Jason Beckman, da Colbeck Capital, deu à Manwin/MindGeek, 362 milhões de dólares – dinheiro suficiente para colocá-los em outros patamar, inclusive acima da lei e começar a monopolizar pontos estratégicos na indústria pornográfica.

De acordo com especialistas da indústria, a MindGeek não tem medo de medidas legais anti-trust devido ao “tabu” da pornografia. O que poderia ser usado para uma futura legislação anti-pornô.

Referência:

The Moscow Times

Standard
Moral

Conservadores russos querem aulas de valores familiares em todas as escolas da Rússia

CURTA PANORAMA LIVRE NO FACEBOOK

A Rússia caminha cada vez mais na contramão da decadência civilizacional que se encontra os países do ocidente. Em breve todas as escolas da Rússia poderão ter aulas obrigatórias de valores familiares, segundo divulgou a agência de notícias russas Interfax na última segunda-feira (19).

pic_7

De acordo com o relatório da agência, o movimento é apoiado pela organização religiosa ortodoxa russa chamada “A Santidade da Maternidade”. O grupo foi fundado em 2006.

A líder do grupo, Natalia Yakunina, disse que essas classes já estavam sendo dadas em algumas regiões da Rússia. As aulas reforçam a família tradicional formada por homem, mulher e filhos.

Natalia Yakunina também revelou que o grupo apoiou a exigência de várias mulheres de terem acesso a psicólogos, antes de terem um aborto. Seu grupo já fornece centros de maturidade e fornece aconselhamento pré-aborto em regiões de todo o país visando combater esse mal, que infelizmente ainda é enorme no país.

O povo russo ultimamente está se juntando para fazer resistência ao que chamam de “contra-cultura” ocidental – que é romper e combater agendas globalistas como feminismo, LGBT’s, ambientalismo e outras causas artificialmente criadas que visam destruir a soberania de um povo e sua sanidade social.

A Rússia restringe propaganda LGBT 

Recentemente a história em quadrinhos “Overwatch” teve uma de suas edições proibidas na Rússia por conter material com apologia ao gayzismo.

O cidadão russo nos últimos anos teve que aprender a discernir entre sua vida pessoal e a vida pública. Em 2015 dois rapazes fizeram um experimento de como seria andar de mãos dadas na ruas de Moscou e o resultado mostrou o povo hostilizando o suposto par gay com certos indivíduos partindo até para a coerção física.

Para os desavisados, pode até parecer intolerância pura e simples, mas no fundo há um pensamento macro e social de conservação civilizacional. O povo quando coíbe um par gay em público, não visa ofender indivíduos em si, mas sim preservar a pátria de uma engenharia social externa.

Referência:

Russian Insider

The Moscow Times

Standard
Moral

Ditadura chinesa remove cruz de igrejas e paróquias

As autoridades chinesas derrubaram a cruz de uma Igreja Católica, pertencente à diocese de Wenzhou. Este é o último incidente da campanha de retirada de cruzes que continua na província de Zhejiang, leste da China. A ditadura comunista não tolera imagens cristãs e proíbe o catolicismo.

55c20e051d00006e00143e2d

Os funcionários do governo removeram a cruz da Igreja de Zhuangyuan, pertencente à paróquia de Yongqiang, durante a madrugada do dia 25 de fevereiro, de acordo com Ucanews.

Duas semanas antes, o diretor de assuntos religiosos da província de Zhejiang fez um pedido a favor da “estabilidade religiosa” antes da cúpula do G20, que se realizará em setembro próximo em Hangzhou, capital da província.

A comunidade católica ‘clandestina’ (fiel a Roma) da paróquia de Yongqiang tinha pedido uma reunião na tarde anterior para avisar que a cruz seria demolida. Eles não puderam parar as intenções das autoridades, apesar de terem conseguido evitar a demolição no ano anterior.

“A pessoa encarregada da Igreja não avisou ao pároco das intenções de retirar a cruz desta vez, possivelmente porque as autoridades o haviam ameaçado”, diz um trabalhador da Igreja ‘clandestina’ que permanece anônimo. “Quando o padre percebeu a situação por outros, imediatamente ele organizou uma reunião.”

Pelo menos 18 cruzes de igrejas protestantes em Zhejiang foram retiradas até agora em 2016. É a primeira vez que a campanha da retirada de cruzes recai sobre a comunidade católica, muito menor. Calcula-se que cerca de 210.000 pessoas são católicas.

É evidente que a campanha da retirada das cruzes continua e que mais de 1.700 cruzes foram retiradas desde o final de 2013, na província do leste da China.

Referência:

Info Católica

Standard
Moral

Juri do Texas acusa investigadores por vídeos contra Planned Parenthood

O grande júri do Texas acusou os ativistas anti-aborto, que gravaram pessoas da Planned Parenthood comercializando partes corporais de bebês abortados, de adulteração de registro governamental, além de indiciar um dos investigadores por delito relacionados a supor a venda de órgãos por parta da Planned Parenthood. A alegação foi que houve uma operação encoberta, gravada em vídeo, destinada a revelar que a Planned Parenthood lucrou ilegalmente com a venda de tecido fetal “doado”, e as investigações teriam descoberto que os que fizeram aborto não tinham feito nada de errado ou fora da lei.

O grande júri em Harris County indiciou David Daleiden e Sandra Merritt, os dois investigadores por trás dos vídeos que foram feitos para expor como a Planned Parenthood tratava tecido fetal em suas clínicas.

“Milhares de horas de vídeo” foram secretamente filmadas e depois editadas antes da publicação pelo Centro para o Progresso Médico, em julho. Eles mostram a equipe do Planned Parenthood discutindo a venda ilegal e a aquisição de fetos e suas partes corporais.

Na segunda-feira, o grande júri em Harris County colocou um fim na investigação controversa. O juri, incrivelmente, não encontrou nenhuma irregularidade por parte da Planned Parenthood localizada na Costa do Golfo, mas acusou tanto David Daleiden, o fundador do Centro para o Progresso Médico, e Sandra Merritt por adulteração de registro governamental – crime passível com pena máxima de 20 anos de prisão. Daleiden também foi indiciado por delito relacionado a julgar haver compra de órgãos humanos.

“Fomos chamados para investigar alegações de conduta criminosa por Planned Parenthood da Costa do Golfo”, disse Attorney Devon Anderson do distrito de Harrys County. “Como eu disse no início desta investigação, temos de ir para onde a evidência nos leva. Todas as provas descobertas no curso desta investigação foram apresentadas ao júri. ”

Em seu comunicado anunciando a acusação, Anderson, estranhamente, não deu detalhes sobre qual gravação ou gravações haviam sido supostamente adulteradas, ou por que os dois ativistas foram indiciados absurdamente por acusações relacionadas com o comércio de órgãos humanos.

Daleiden, um dos acusados emitiu um comunicado igualando seus atos com “técnicas de disfarces” usadas para jornalismo investigativo. “Nós respeitamos os processos da Harris County District de Attorney, e note que a compra de tecido fetal requer um vendedor”, disse ele, ressaltando que eles estavam seguindo todas as leis aplicáveis.

A Planned Parenthood, dita a maior provedora de “saúde reprodutiva” nos EUA, saudou as acusações ocorridas segunda (25) como mais uma vitória.

“Isso é absolutamente uma grande notícia porque é uma demonstração do que Planned Parenthood tem dito desde o início: Nós seguimos todas as leis e regulamentação e esses ativistas anti-aborto quebraram várias leis para tentar espalhar mentiras”, disse a porta-voz Rochelle Tafolla da Planned Parenthood Gulf Coast.

A prestadora de “cuidados a saúde” também ressaltou que, desde o lançamento dos vídeos, 11 investigações estaduais tinham limpando a barra da organização das acusações sobre a Planned Parenthood ter lucrado com o comércio ilegal de tecidos fetais.

“Essas pessoas quebraram a lei para espalhar mentiras maliciosas sobre a Planned Parenthood, a fim de avançar a sua agenda política extrema anti-aborto. Quando a poeira abaixa a verdade vem à tona, e se tornou totalmente claro que as únicas pessoas que se envolveram em transgressões são os criminosos por trás dessa fraude, e estamos contentes por que eles estão sendo responsabilizados “, Eric Ferrero, porta-voz da Planned Parenthood Federation of America, falou em um comunicado.

A Planned Parenthood lançou uma ação judicial contra os “extremistas anti-aborto” Daleiden e Merritt na semana passada acusando-os de envolvimento em atividades criminosas “complexas”, incluindo gravação ilegal, invasão de privacidade, e registrar identidades falsas para “defraudar” e manchar o nome da Planned Parenthood.

Os apoiadores de aborto e defensores da organização têm dito repetidamente que os vídeos promovem um aumento da violência contra as clínicas, incluindo o tiroteio mortal em uma clínica do Colorado, da Planned Parenthood, em novembro.
O suspeito nesse caso, Robert Lewis Caro, alegou que ele era um “guerreiro para os bebês”, quando ele matou três e feriu outros nove.

Nos Estados Unidos, já ficou claro que o comércio de órgãos e outras partes de crianças abortadas se tornou atividade legal, inclusive defendida por força de lei. Para aqueles que desejam tirar suas próprias conclusões, o Panorama Livre compilou todos os vídeos produzidos sobre a Planned Parenthood na postagem: Dossiê Aborto – Planned Parenthood e a venda de órgãos e partes de bebês assassinados.

Não é de hoje que o governo americano incentiva ou acoberta políticas relacionadas ao aborto. Muitas entidades que fomentam o aborto foram criadas e financiadas com impostos de cidadãos americanos. Além de gozarem de financiamento público as instituições abortistas ainda sobrevivem criando números mentirosos, partindo de dados falsificados, que já foram usados inclusive pelo governo americano como bem denunciou brilhantemente a especialista em saúde pública Isabela Mantovani ao Senado:

 Referência: RT América

Standard