Moral

Médica diz malhar bíceps para fazer abortos e caso o bebê saia com vida só revela dependendo de “quem esteja na sala”

CURTA PANORAMA LIVRE NO FACEBOOK

Um novo vídeo de conteúdo sigiloso, feito pelo Centro de Progresso Médico (CMP), divulgado na manhã da última quarta (29), mostra uma abortista da Planned Parenthood, chamada Dr. DeShawn Taylor,  descrevendo gestualmente como entregar bebês abortados intactos para que suas partes corporais possam ser colhidas, dizendo que as vezes ela precisa “ir para acadêmia” antes de cometer alguns abortos, devido ao fato de precisar fazer muita força no procedimento. A “doutora” DeShawn Taylor também explicou que presta “atenção para quem está na sala” se um bebê abortado mostrar sinais de vida.

O vídeo vazou um dia depois que o chefe da CMP, David Daleiden, e sua co-investigadora Sandra Merritt foram acusados de 15 crimes, no estado da Califórnia, por gravarem suas conversas secretamente com altos executivos da indústria aborto.

No novo vídeo, DeShawn Taylor, que anteriormente era diretora médica da Planned Parenthood do Arizona e provedora de abortos, de longa data, na Planned Parenthood Los Angeles, fala abertamente aos investigadores, em uma recepção do que era uma conferência da Planned Parenthood.

Tal evento contava com Deborah Nucatola, diretora sênior dos Serviços Médicos da Planned Parenthood Federation of America, e foi justamente ela quem apresentou os investigadores do CMP a DeShawn Taylor.

Deborah Nucatola é a mesma que apareceu em outros vídeos, já divulgados, afirmando que “muitas pessoas querem os corações [das crianças abortadas] intactos, nos dias de hoje, pois elas estão procurando por nódulos específicos… Nódulos AV, SA… E eu tipo, uau, nem sabia – bom para elas”.

Os investigadores se passaram por compradores de tecidos fetais a Taylor, que revela grande preocupação com sua equipe.

“Não é uma questão de como me sinto sobre isso [o feto] saindo intacto, mas eu tenho que me preocupar com meu pessoal e os sentimentos das pessoas sobre ele sair parecendo um bebê”, disse Taylor sobre os abortos que ela faz até 24 semanas.

“Nós temos as pessoas que fazem a nossa documentação para os certificados de óbito fetal e eles no mandam e-mails chamando-os de ‘bebês’. ‘bebê’ isso, bebê, bebê fulano de tal, e eu fico tipo, nossa isso é assustador!”

Após admitir que se choca ao “descobrir” que está lidando com bebês e os matando, Taylor continua a explicação dizendo se preocupar com quem está na sala caso o bebê saia vivo do procedimento que tenta matá-lo.

“No Arizona, se o feto sair com qualquer sinal de vida, nós supostamente o transportamos ao hospital.” O investigador do CMP retrucou perguntando se havia “qualquer procedimento padrão para verificar sinais de vida” – Taylor respondeu: “Bem, a coisa é, quero dizer o macete é, você precisa prestar atenção para quem está na sala, certo?”

Então dependendo de quem esteja na sala, mesmo que a criança ainda esteja com vida, seu desmembramento e consequentemente assassinato pode ser concluído.

A conclusão de David Daleiden, um dos investigadores que responde na justiça por desmascarar essa máfia da morte, é certeira.

“Estas imagens mostram um médico do aborto de longa data da Planned Parenthood, disposto a vender partes de bebês com fins lucrativos, usando métodos de aborto criminosos para obterem mais partes intactas do corpo e até mesmo encobrindo o infanticídio”, disse Daleiden.

“Esta filmagem é apenas uma prévia das acusações condenatórias e incriminatórias dos líderes da Planned Parenthood em nossas gravações ainda não lançadas, que foram censuradas por uma ordem inconstitucional de mordaça, de um juiz federal de São Francisco”, completou o investigador.

Mas o show de horrores não acabou ainda. Com frieza, a “doutora” Taylor segue expondo detalhes horripilantes.

Segundo ela, “demanda mais força” para desmembrar um bebê que não tenha sido morto pela injeção de digoxina, disse Taylor aos pesquisadores do CMP. “Meus bíceps apreciam” quando a droga para parar o coração funciona, revelou.

“Eu me lembro quando eu era uma membra [do Planejamento Familiar] e eu estava treinando, eu estava tipo, ‘Oh, eu tenho que ir para a acadêmia para isso'”, diz Taylor sobre a força que ela precisa fazer, usando seus bíceps, ao cometer um desmembramento abortivo com fórceps.

David Daleiden novamente acerta na mosca e explica que a única diferença entre a forma como a Planned Parenthood comete abortos e a forma como o assassino condenado Dr. Kermit Gosnell fazia abortos é que “Gosnell não foi tão cuidadoso quanto a ‘prestar atenção a quem está na sala'”.

“Os políticos eleitos devem parar de forçar os contribuintes a subsidiarem o negócio do aborto criminoso da Planned Parenthood, e o Departamento de Justiça deve imediatamente abrir uma investigação completa e processar a Planned Parenthood até a extensão máxima da lei”, completou Daleiden.

Um painel no Congresso americano reuniu-se para investigar o comércio de partes do corpo de bebês abortados tendo como referência a Planned Parenthood, empresas de tecido fetal e universidades com a acusação por procedimento criminal, no ano passado. O Comitê Judiciário do Senado também recomendou que a Planned Parenthood seja investigada pelo FBI e possivelmente processada.

“A gigante do aborto continuar a receber mais de US $ 500 milhões em financiamento dos contribuintes é algo simplesmente inconcebível”, disse Marjorie Dannenfelser, presidente da Susan B. Anthony List.

“Os legisladores devem agir imediatamente para redirecionar esses fundos para os centros de saúde comunitários, que superam as instalações da Planned Parenthood em mais de 20 a um em todo o país e oferecem uma gama completa de cuidados de saúde primários. Exortamos os republicanos a se unirem e a fazer isso antes que os deputados deixem a capital para o recesso de primavera”, concluiu Marjorie Dannenfelser.

O recesso de primavera do Congresso começa 11 de abril. O projeto de lei “American Healthcare Act” teria tirado o financiamento do merado do aborto, mas foi removida da Câmara dos Estados Unidos por falta de votos.

Kristan Hawkins, presidente da Students for Life of America, disse que o novo vídeo é um “despertador” para o Congresso.

“Eles não deveriam fazer tudo o que está ao seu alcance para desmantelar uma organização que até mesmo consideraria quebrar a lei, recusando atenção médica a uma criança nascida viva após um aborto frustrado, dependendo de quem esteja na sala durante um aborto? E quanto à mãe – foi-lhe dito alguma vez que há uma possibilidade do seu filho nascer vivo e o fazerem sofrer sem conforto ou reconhecimento de sua humanidade?”, indagou Hawkins.

“Não há tamanho para o bem que a Planned Parenthood podia fazer se parasse de tirar a vida de bebês inocentes, traindo seus pacientes – mães, irmãs, esposas, namoradas e contornando a lei por todos os meios possíveis, para ganhar mais dinheiro”, finalizou Hawkins.

Ela pediu ao procurador-geral Jeff Sessions para “prosseguir imediatamente com as acusações criminais recomendadas a ele pelo Congresso contra a Planned Parenthood e seus parceiros de negócios”.

Referência:

Life Site News

Advertisements
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s