Militar

Arábia Saudita contratou mercenários americanos e promete prêmio por cada iemenita abatido

A Arábia Saudita fechou um acordo recentemente com a empresa de segurança militar Academi (anteriormente conhecida como Blackwater) – segundo Dhahi Khalfan, vice-chefe de polícia de Dubai.

blackwater-mercenaries

De acordo com o chefe de segurança, o acordo intermediado pelos Emirados Árabes Unidos (EAU) foi assinado entre Mohammad Bin Salman – o príncipe que é o primeiro na linha sucessória a coroa da Arábia Saudita e Erik Prince, um residente dos EAU, e Craig Nixon o CEO da empresa.

O negócio foi orquestrada por Mohammed bin Zayed Al Nahyan, o príncipe herdeiro de Abu Dhabi e Vice-Comandante Supremo das Forças Armadas dos EAU. O acordo de 539 milhões de dólares garante a Arábia Saudita 1,400 militares da Academi que vão se envolver em ações de combate junto as Forças Armadas Sauditas no Iêmen.

Os mercenários americanos serão designados supostamente para subjugarem as tribos iemenitas locais que não só se recusaram a lutar com a coalizão saudita como também demostraram apoio explícito ao Exército Nacional Iemenita e aos combatentes Houthi – inimigos dos sauditas.

Al-Qaeda irá cooperar com os mercenários

Relatórios não classificados alegaram que o regime saudita prometeu garantir a segurança dos mercenários da Academi exercendo sua influência sobre os ativos militantes da Al-Qaeda no Iêmen para evitar qualquer ataque possível entre os grupos.

A operação ‘Decisive Storm’ ou ‘Tempestade Decisiva’, é liderada pela Arábia Saudita e conta com uma coalizão de nove Estados Árabes contra o Exército Iemenita e comitês revolucionários, buscando restabelecer seu governo marionete liderado pelo presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi.

A operação ainda não atingiu os seus objetivos políticos e militares, mas tragicamente já deixou vários mortos, feridos e centenas de milhares de civis iemenitas deslocados.

Os termos do contrato preveem indenizações as famílias dos mercenários mortos e recompensas para inimigos abatidos

O Tenente-General Khalfan disse que o governo saudita é obrigada a indemnizar cada família de mercenário morto com 300 mil dólares enquanto que a bagatela de 35 mil dólares está sendo pago pela cabeça de iemenitas locais e 150 mil dólares por quaisquer combatentes estrangeiros.

Além dos mercenários americanos contratados pelos sauditas, a ‘Times’ dos Estados Unidos, publicou um artigo em novembro de 2015, fornecendo evidências irrefutáveis ​​de que os Emirados Árabes Unidos enviaram também centenas de mercenários colombianos para o Iêmen.

Referência:

Al-Masdar News

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s