Geopolítica

Oficial da Turquia diz que só uma operação por terra pode parar a guerra na Síria

Um oficial do exército turco disse a agência Reuters que a guerra da Síria não pode ser parada sem uma operação por terra. A Turquia está em conversações com seus aliados de coalização sobre uma invasão por terra a Síria. O primeiro ministro turco Ahmet Davutoğlu disse que os ataques aéreos russos são uma “barbaridade”.

Quarto dia seguido de bombardeio turco na Síria

A artilharia turca voltou a disparar para a Síria, segundo fontes militares, nesta terça-feira, marcando assim seu quarto dia consecutivo de bombardeio pela fronteira.

A Turquia na segunda-feira advertiu milicianos curdos no norte da Síria que teriam de enfrentar uma “reação mais severa” se eles tentassem capturar uma cidade perto da fronteira, e acusou a Rússia de matar pelo menos 14 civis por meio de ataques com mísseis.

Uma ofensiva do exército sírio, apoiado por bombardeio russo e milícias xiitas que têm o suporte do Irã, chegou próximo a 25 km (15 milhas) da fronteira com a Turquia.

Nos últimos dias, a Turquia intensificou bombardeamento de território sírio, citando alegadas ameaças de grupos curdos contra a Turquia.

pakistan-artillery-salvo

Ataque a hospital foi feito pelos Estado Unidos segundo embaixador sírio

Quase 50 civis foram mortos quando mísseis atingiram pelo menos cinco instalações médicas e duas escolas em áreas controladas pelos rebeldes sírios nesta segunda-feira (15), de acordo com as Nações Unidas, que chamou os ataques de uma flagrante violação do direito internacional.

Pelo menos 14 pessoas foram mortas na segunda-feira na cidade síria do norte de Azaz, o último reduto terrorista antes da fronteira com a Turquia, quando mísseis atingiram um hospital infantil e uma escola abrigando refugiados.

O hospital que foi mencionado pelo embaixador Riad Haddad fica na cidade de Maaret al-Numan, em Idlib. O Médico Sem Fronteiras confirmou que no ataque a este hospital sete pessoas morreram e outras oito estão desaparecidas, embora “presumivelmente mortas”.

“(O hospital) foi destruído pela Força Aérea Americana. A Força Aérea Russa não tem nada a ver com isso”, disse o embaixador Riad Haddad.

Exercício Militar “Trovão do Norte”

Cerca de 350.000 soldados, 20.000 tanques, 2.450 aviões e 460 helicópteros militares estão concentrados no norte da Arábia Saudita para um exercício militar que está sendo chamado de “Trovão do Norte”. De acordo com o anúncio oficial, as forças são constituídas por Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito, Jordânia, Bahrein, Sudão, Kuwait, Marrocos, Paquistão, Tunísia, Omã, Catar, Malásia e vários outros países. Este exercício terá a duração de 18 dias e durante esse tempo o espaço aéreo sobre o norte da Arábia Saudita será fechada ao tráfego aéreo. Este será o maior exercício militar na história da região, e vem em meio a rumores de que a Arábia Saudita e Turquia estão se preparando para uma invasão terrestre maciça da Síria.Apesar de participar do exercício militar, a Malásia anunciou, nesta terça, por meio do seu Ministro da Defesa, Datuk Seri Hishammuddin Hussein, que não se envolverá em uma coalizão anti-terror.

Sauditas negam que exista preparação para invadir a Síria 

Um assessor do Ministério da Defesa saudita negou em uma entrevista por telefone dada ao Sputnik que Riade tenha qualquer tropa na Turquia, em preparação para possíveis operações terrestres na Síria.
“Não há tropas terrestres do Reino da Arábia Saudita atualmente na Turquia”, disse Ahmed Asiri.

As Forças terrestres Reais sauditas  e as unidades de forças especiais do exército paquistanês tomaram parte em um exercício militar conjunto denominado Al-Samsam 5 no campo Shamrakh, no norte da região Baha, sudoeste da Arábia Saudita.

Mais cedo, autoridades sauditas disseram que – a fim de aumentar os esforços na luta contra o terrorismo – estavam preparados para enviar militares para a Síria sob a condição de uma eventual operação acordada com a coalizão liderada pelos Estados Unidos. Um acordo global sobre isso foi alcançado, disse Asiri ao canal de televisão Al Arabiya.
A mídia turca informou na semana passada que a Turquia tinha enviado 100 militares para a Síria. O Ministério da Defesa turco negou tais relatórios, mas confirmou que os aviões das Forças Aéreas da Arábia Saudita estão em bases na Turquia.

Lembrando que recentemente o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev disse que uma intervenção turco-saudita na Síria desencadearia uma guerra permanente na região, além do presidente sírio Bashar Al-Assad revelar dias atrás que faria guerra contra uma intervenção turco-saudita.

Referências:

Reuters

Sputinik

Advertisements
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s