Sionismo

Israel e suas práticas sinistras de remover órgãos de palestinos assassinados

De acordo com o jornal Ma’an News, palestinos formaram um comitê em Belém para exigir que Israel devolva os corpos de palestinos mortos nos últimos levantes contra a ocupação sionista. O “Comitê Nacional da Palestina para Recuperando Corpos de Mártires”, como é agora conhecido, foi criado pelas famílias de palestinos mortos pelas forças israelenses.

A retenção do corpo de palestinos por Israel, não é algo recente e já vem de anos anteriores. De acordo com o Ma’an News, antes do últimos confrontos iniciados em outubro de 2015, os israelenses já estavam com a posse de 262 corpos. Há relatos, por exemplo, de um dos membros do Comitê chamado Ahmad Dabash, que perdeu o irmão há 14 anos e nunca teve o corpo devolvido.

Corpos devolvidos chegam sem os órgãos

Em novembro, Riyad Mansour, observador permanente da Palestina na ONU, enviou uma carta ao presidente do Conselho de Segurança das Nações Unidas relatando que os exames médicos realizados em corpos palestinos, que haviam sido devolvidos, mostraram evidências de coleta ilegal de órgãos.

“Depois de devolverem os corpos apreendidos, de palestinos mortos pelas forças de ocupação, até outubro – de acordo com exames médicos – foi relatado que os corpos foram devolvidos sem as córneas e sem outros órgãos”, revelou Mansour.

Mansour acrescentou que esse relatório apenas confirmou o parecer de relatórios anteriores que também davam conta do sumiço e da extração dos órgãos de palestinso mortos.

Israel e o tráfico de órgãos

Quando o assunto é o tráfico de órgão, Israel ocupa um lugar de destaque nos noticiários. Em a 2014, o israelense Gedalya Tauber, um ex-oficial do exército sênior do regime israelense, foi extraditado da Itália para o Brasil após ser acusado de aliciar por volta de 30 brasileiros de lugares pobres do Recife e do interior de Pernambuco desde 2002. O esquema envolvia levar as vítimas para a África do Sul onde ocorriam as extrações dos órgãos. Estima-se que a quadrilha com 34 pessoas faturava 20 vezes mais que as vítimas aliciadas.

O mesmo se deu na Costa Rica, também em 2014, onde foi desarticulada um quadrilha de tráfico de órgãos ligadas a Israel.  No caso citado Francisco Mora Palma, diretor de nefrologia, em um dos principais centros médicos da Costa Rica, e um agente da polícia foram acusados de recrutar “doadores” costa-riquenhos. Segundo a investigação conduzida pela polícia, eles ofereceram até 20 mil dólares aos “doadores” que teriam seus órgãos extraídos e destinados a pacientes israelenses.

Um exemplo de como é fácil adquirir órgãos de forma ilegal em Israel, se dá no caso de uma israelense chamada Ophira Dorin que pagou 175 mil dólares por um rim vindo de um costa-riquenho, de 37 anos, aposentado e que recebeu 18,500 dólares pelo órgão.

Por fim, Israel admitiu em 2009 que realmente extraia os órgãos de palestinos mortos e os repassava a cidadãos israelenses.

Rockefeller e seu sexto transplante de coração

Vale lembrar que em abril de 2015 David Rockefeller, magnata judeu, de fortuna inestimada, dono de petrolíferas e componente do cartel bancário da Federal Reserve, realizou, aos 99 anos, seu sexto transplante de coração.

Por fim, parece claro que os seguidores do Talmud não andam se importando muito em fazer uso das partes corporais dos impuros. Afinal, o Talmud defende que os não-judeus são como bestas que estão a serviço do “povo escolhido”.

 

 

 

Advertisements
Standard

5 thoughts on “Israel e suas práticas sinistras de remover órgãos de palestinos assassinados

  1. Que bobagem! Para começo de conversa, David Rockefeller nunca foi judeu! A família dele é de wasp’s, todos brancos de origem europeia (principalmente inglesa) e protestantes. Que gente mais desinformada… só sendo muito crédulo para engolir essas besteiras conspiratórias.

    Gostar

    • Lucas Almeida diz:

      Lixo mentirosa! Qualquer fonte, seja informal seja formal-biográfica, reconhece ele como sendo de origem JUDIA! Descendente de judeus alemães. A questão aqui não é sua opinião nem a minha, trata-se de fontes formais/fatos. Sabe o que é isso? Ridícula. Tão burro que confunde nacionalidade, etnia e religião. Idiota e ignorante. Israel é um país criminoso, todos sabem disso.

      Gostar

  2. Realmente! Que artigo mais tendencioso. Primeiro, mostra tão somente a opinião antissemita do articulista, o que é muito pobre. Além do mais, como já foi dito, demonstra ignorância ( ou finge ignorar) da verdade. As máfias de tráfico de órgãos humanos, estão por toda parte, e, certamente incluem pessoas de diversas nacionalidades, não apenas judeus. Entretanto, alguns mortos palestinos não são devolvidos às suas famílias por razões políticas e de defesa de Israel, pois a tradição da jihad exalta o morto, tendo o como mártir da causa, e costuma usar o seu corpo para incitar as multidões à violência. Portanto, não tem nada a ver com roubo de órgãos. Infelizmente, por causa da tal liberdade de imprensa, temos que engolir essas mentiras. Pergunto: quem assina esse artigo? Fica aqui o meu protesto.

    Gostar

    • Lucas Almeida diz:

      Ridícula! Vc é só mais uma judia imunda mentindo por seu estado ilegítimo e criminoso. E daí se o Jihad exalta o mártir? Por acaso outra nação não o faz também? Esquece dos soldados americanos mortos nas guerras? Todos tratados com honraria. É um direito de qualquer povo receber o corpo dos seus soldados. Porém neste caso nem é soldado, são civis assassinados por esses criminosos com quem vc compactua. É um direito receber o corpo de volta e INTACTO. OU vc acha que a ausência de órgãos é algo natural. IMUNDA!!

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s